Cefarma
Compartilhe:

Notícias

Genéricos de marca ganham credibilidade e mercado

Completo portfólio de similares do Laboratório Teuto garante que a empresa aproveite o aquecimento do setor.

Os medicamentos similares (genéricos de marca) representam 65% da indústria farmacêutica nacional, de acordo com dados do IMS Health. E com a queda da patente de, aproximadamente, mais 12 fármacos de referência em 2012, a tendência é de aquecimento no mercado. O Laboratório Teuto, que é pioneiro na produção de medicamentos genéricos no Brasil e possui um completo portfólio de similares, pretende crescer 30% nas vendas do segmento.

Ainda segundo dados da IMS Health, dos cerca de 11 mil medicamentos registrados na Anvisa, quase oito mil são similares. Além disso, drogas para o câncer de mama e colo-retal, como o Xeloda (Capecitabina) da Roche; para leucemia, como o Glivec (Imatinibe) da Novartis; e para distúrbios psicológicos, como o Geodon da Pfizer, perderão a patente, este ano.

Esse panorama tem reflexo direto no comércio de fármacos - os genéricos de marca do Teuto apresentaram crescimento contínuo nos últimos anos. "A tendência é que os genéricos de marca ganhem cada vez mais credibilidade", afirma Elizamar Costa, supervisora de controladoria da indústria farmacêutica. "Esperamos crescer 30% nas vendas de similares em relação ao ano passado".

Segundo estudo divulgado pela Anvisa em 2011, 92% dos genéricos de marca estão de acordo com as normas sanitárias. "Além disso, os testes de biodisponibilidade a que serão submetidos todos os genéricos de marca até 2014, avaliarão a segurança e a eficácia da formulação - confirmando que eles são absorvidos pelo organismo na mesma velocidade que os referência", explica a analista de planejamento e controle de produção sênior, Gardênia Alves de Brito.

Institucional -O Laboratório Teuto, que neste ano completa 65 anos, pioneiro na produção de medicamentos genéricos no Brasil, hoje é modelo para a indústria farmacêutica nacional. Instalado em uma área total de um milhão de metros quadrados, com 105 mil metros quadrados de área construída - a indústria tem o maior complexo farmacêutico da América Latina e possui mais de 500 apresentações de medicamentos, entre genéricos, genéricos de marcas (similares), MIP, linha hospitalar, fitoterápicos, suplementos alimentares e cosméticos. No final de 2010, a empresa teve 40% de suas ações adquiridas pela norte-americana Pfizer. A parceria do Teuto com a Pfizer, a maior indústria farmacêutica do mundo, reafirmou ainda mais que "Se é Teuto é de confiança".

Fonte: Revista Fator

Deixe seu comentário
Voltar
A empresa está fechada. E não há previsão de reabertura.

O site se mantém no ar apenas para consulta.